QUAL O DÍZIMO DE ABRAÃO FOI PELA FÉ?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

QUAL O DÍZIMO DE ABRAÃO FOI PELA FÉ?

Mensagem por Jaime Dias da Silva em Qui Mar 03, 2011 2:59 pm

Por: Jaime D. Silva e Júlio C. Albach.

Um complemento do “dízimo do Evangelho”, postado anteriormente.

O QUE A TEOLOGIA, NÃO VIU E NEM OUVIU.

Bom estudo, Deus te abençoe em Graça e em conhecimento.

A maioria dos Evang/Cristãos contemporâneos, costumam usar as duas principais opções do Evangelho, para pregar o dízimo da lei e os profetas, que não é da fé (Gl. 3:12), direcionando sua pregação no objetivo desejado (os 10%); e não no dízimo do Evangelho, que é pela FÉ.

A primeira opção do N.T se encontra em (Mt.23:23), onde está escrito:
“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas!
pois que que dizimais a hortelã, o endro e o cominho,
e desprezais o mais importante da lei, o juízo,
a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.”

Vemos aqui, Jesus dedicando o capítulo 23 quase inteiro, na exortação aos escribas e fariseus e não à Igreja. Mas os espertalhões, já tiram o versículo (23), de cima dos escribas e fariseus e o jogam nos ombros da Igreja (23:4); dizendo: Jesus, mandou a Igreja dizimar também.

Se o dízimo nesse caso é mandamento do Evangelho para a Igreja, da mesma forma, os demais versículos da mensagem dirigida aos escribas e fariseus, também deveriam ser de igual modo, p/ Ela. Ou seja, então:
A Igreja hoje teria que usar franjas nos vestidos e nos paletós, ela também deveria amar os primeiros lugares nas ceias, ela deveria fechar o reino de Deus, e não deixar ninguém entrar, etc, etc...
Quer dizer: Dos 39 versículos do capítulo 23, somente um, os espertalhões selecionaram para a Igreja guardar. Coincidência ou não, advinha só, qual é ele?
“A lei do dízimo;” que deveria ser chamada de qualquer outro nome: Lei dos espertalhões, lei dos escribas e fariseus, lei e os profetas; menos lei do Evangelho de Cristo.

E a segunda opção do N.T, é encontrada no livro de aos Hebreus:
“Considerai pois quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos.
E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão.” Hb. 7:4-5.

Mais uma vez, os espertalhões, usam a nova mensagem para pregar os velhos costumes, e centralizá-la no dízimo 10%, que não é da fé.
a). O que eles deixam de mostrar, é que o foco principal de todo o capitulo de (Hb.7:1-28), não é o dízimo de Abraão, e sim o sacerdócio “PERFEITO”de Melquisedeque; o qual desde o passado, já manifestava sua superioridade sobre o sacerdócio de Levi, antes dele ter nascido.

b). Em segundo plano, aparece Abraão entregando o dízimo (10%) dos despojos, a Melquisedeque, pois ele conhecia o mandamento da lei, antes mesmo dela ser registrada, em testamento no Sinai.

QUAL O DÍZIMO DE ABRAÃO FOI PELA FÉ?
Seguindo o ensinamento dos espertalhões, Abraão foi justificado diante de Deus, por ter dado o dízimo (os 10%), a Melquisedeque. Certo?
Errado, pois como poderia Abraão na qualidade de pai dos que são da fé, ser justificado exatamente por uma obra da lei, que não era da fé?
Alguém está mentindo nesta história, e com toda a certeza Deus, jamais faria isto.

O GRAVE ERRO DE INTERPRETAÇÃO:
A maioria dos teólogos, usam o texto de Tiago (2:20-23), para mostrar que Abraão foi justificado também pelas obras, e não somente pela fé. No entanto por falta de revelação, eles não definem por quais obras Abraão foi justificado, se pela obra da lei, quando entregou antes, o dízimo de 10% a Melquisedeque, ou se pela obra da fé, quando entregou depois, “TUDO” o que mais amava, o seu filho.
“Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque?”
Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada.” Tg. 2:21-22.

Aqui está o ponto, até hoje não enxergado pela teologia em geral; a grande diferença entre: As obras da lei e as obras da fé (Hb. 11:1-40). Abraão não foi justificado pelas obras da lei, e muito menos através daquele dízimo que deu à Melquisedeque, conforme disse Paulo:
“Porque se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus.” Rm. 4:2 – 3:28.

Conforme temos pregado aqui, as Escrituras jamais se contradizem, os homens de entendimento “curtim” é que fazem a confusão.

O MISTÉRIO REVELADO:
Passados aproximadamente 16 anos, depois que Abraão dizimou os 10% da lei a Melquisedeque, Deus lhe diz: “...Eu sou o Deus todo poderoso, anda na minha presença E SÊ PERFEITO.” Gn. 17:1b.

O Senhor estava dizendo à Abraão que, apesar de toda a sua obediência, demonstrada até o presente momento, ele ainda precisava ser “PERFEITO” diante D’ele.

c). Exatamente este ponto, que o autor de aos Hebreus mostrou mais abaixo na sua mensagem: Tanto a imperfeição do sacerdócio Levítico, quanto a imperfeição da maneira de Abrão dizimar (os 10%).
“De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdote levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?

Esta verdade, até hoje não é enxergada pelos pregadores dos 10%; ou por que são cegos, ou agem de má fé. O que eles enxergam e ensinam para a Igreja, é que Abraão o pai dos que são da fé, dizimou os 10%; e a Igreja por sua vez, sendo sua posteridade, tem que dizimar o mesmo percentual também.

ABRAÃO DEU “TUDO” QUE TINHA DE MAIOR ESTIMA:
No capitulo 22, Deus põe a prova a Fé de Abraão, lhe pedindo, não um dízimo imperfeito de 10%; mas, “TUDO” o que Abraão mais amava, A OFERTA PERFEITA, o seu filho, Isaque.
“E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi.” Gn. 22:2

No caminho do holocausto, o menino lhe perguntou: “...Onde está o cordeiro para o holocausto?”
“E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto...” Gn. 22:7-8.

“E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho;
Mas o anjo do Senhor lhe bradou desde os céus, e disse: Abraão, Abraão! E ele disse: Eis-me aqui.
Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada: porquanto "AGORA SEI" que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único.” Gn.22:10-12

Então, o Apóstolo Paulo, arremata, dizendo: “...Creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça.” Rm. 4:3b.

Agora eu pergunto: Qual foi o verdadeiro e perfeito dízimo, da FÉ de Abraão? Os 10% da lei, ou TUDO? Qual foi a maior oferta de Abraão? Os 10% da lei, ou TUDO? Através de qual oferta, Deus conheceu que Abraão “TEMIA A ELE”? Pelos 10% da lei, ou por ter entregado TUDO? Sendo Abraão o pai dos que são da FÉ, por qual “OBRA” sua FÉ foi aperfeiçoada? Pelos 10% da lei, ou pelo DÍZIMO DA FÉ, que temos PREGADO NO EVANGELHO?

“Disse-lhe Jesus: Se queres SER PERFEITO, vai vende TUDO O QUE TENS e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.” Mt. 19:21.

“Porque vos digo: que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus (além dos 10%), de modo nenhum entrareis no reino dos céus.” Mt. 5:20.

“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza ou por necessidade (somente os 10%); porque Deus ama ao que dá com alegria (além dos 10%). ” 2 Co. 9:7;

“Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado (os 10%), dizeis: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer.” Lc. 17:10.

Portanto, o dízimo de 10%, não era, e nunca foi da fé; não era prova que o israelita temia a Deus, diante da lei e muito menos agora, para o Cristão diante do Evangelho.
“Ora, sem fé é impossível agradar-lhe: Porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.” Hb. 11:6.

Reconhecemos como seres humanos, que esta proposta de DÍZIMO, parece estranha e inconcebível aos que não tem esta FÉ; no entanto era largamente praticada na Igreja Primitiva (At. 2:45 – 5:1-11), não sobre a maioria, que não tinham fé, mas sobre aqueles que, como Abraão tinham tão grande grau de FÉ; sendo recompensado grandíssimamente por Deus.

Advertência: Se surgiram espertalhões nas Igrejas sobre os 10%, não é de se duvidar que alguém mal intencionado, mais cedo ou mais tarde; venha aplicar a verdade aqui apresentada, com a intenção de explorar a FÉ do povo. Como a nossa missão, visa defender o Evangelho de Cristo, e não a sistema religioso algum; desde já alertamos a Igreja do Senhor que: Toda a aplicação dos recursos ofertados pela FÉ, não devem ser direcionados para Pastores andarem de carro do ano, comprar avião, levar dinheiro escondido p/ os estados Unidos, etc... Mas sim, conforme ensinou Jesus: Para atender aos pobres, nas suas necessidades.
Aliás, na sua volta, Ele não vai querer saber se vc. expulsou demônios, se comeu e bebeu ou se fez maravilhas na sua presença, se vc. falou em línguas ou vc. guardou ou não o sábado, etc...
Antes sim: O Senhor vai querer saber, se nós praticamos o Seu Evangelho, atendendo o necessitado, nas sua tribulações. Mt. 25:34-36.

Que o Deus Paz, seja sempre exaltado, na pessoa de Seu Santo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, através dos verdadeiros Cristãos, que honram o seu Santo Evangelho!!! Amém, Amém e Amém.

Chibolete,

Jaime e Júlio.
avatar
Jaime Dias da Silva

Número de Mensagens : 48
Data de inscrição : 16/02/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum